Últimas Postagens
Loading...
julho 30, 2013

Lutando como gente |

O pequeno cãozinho Mick, que você conhecerá a seguir, nasceu com uma doença congênita chamada de Síndrome do Cachorro Nadador.





Esta doença impede os movimentos das patinhas dos animais, no caso de Mick as quatro patinhas. Geralmente quando uma doença congênita afeta um bichinho, o mais provável é que seja sacrificado, porém muitas instituições hoje em dia, como ONGs e Fundações já não praticam mais a eutanásia, ao contrário, fazem de tudo para salvá-los.

Foi o que aconteceu com nosso amiguinho Mick, que foi cuidado pela Fundação Mia durante um período, e o resultado você verá no vídeo a seguir, passo a passo.

O vídeo é emocionante (como todos que eu posto aqui, quando o assunto envolve animais), e mais uma vez eu digo: enquanto há os anjos que amam e cuidam dos animais, infelizmente há também os demônios, que sem motivo algum maltratam esses mesmos bichinhos.

Assista.



Se você gostou do blog curta também nossa Fan Page




Veja como está hoje o nosso Mick. Viva!!!




O Autor do Blog
Geraldo Ráiss Geraldo Ráiss (pseudônimo), criador e editor do Blog, estudou Administração de Empresas, autodidata, tem como hobbie escrever poemas e romances. Amante dos animais,apreciador da boa música e das artes, e claro, criar artigos para o Blog.

5 comentários:

  1. Calma aí que caiu um cisco no meu olho.

    ResponderExcluir
  2. maldita sudorese ocular.

    ResponderExcluir
  3. Coisa mais linda do MUNDO, são coisas como estas que nos fazem acreditar que Deus existe e que ainda tem pessoas com o coração bom.

    ResponderExcluir
  4. quem não lacrimejou não tem sentimentos

    ResponderExcluir
  5. Obrigada Deus por ser tãoooooooooooooooo MARAVILHOSO em CUIDAR de cada um de nós!!!!!!

    ResponderExcluir

Atenção. Os comentários no Blog estão temporariamente sem moderação. Não use frases racistas, discriminatórias, contra etnias, ou palavras que incitem à violência. Esse é um blog de entretenimento, comentários devem ser feitos, mas seja educado. E, por favor, não faça spam. Obrigado.