Últimas Postagens
Loading...
julho 23, 2012




Pesquisa|

Uma nova pesquisa da Universidade de Bangor (EUA) descobriu que os refrigerantes não só engordam as pessoas, mas também fazem com que seja mais difícil emagrecer.





Onze pessoas, homens e mulheres, com cerca de vinte anos, participaram da pesquisa, que durou um mês e envolveu análise de sangue, tecido muscular e metabolismo corporal.
Segundo os pesquisadores, porque é difícil encontrar jovens que não tenham sido previamente expostos a uma grande quantidade de refrigerantes, e que estejam dispostos a passar por biópsias musculares, o estudo foi pequeno, mas seus resultados foram tão significantes que um estudo maior está sendo planejado.

O que eles concluíram é que beber refrigerantes açucarados (assim como outras bebidas com alta concentração de açúcar) por apenas um mês muda o corpo permanentemente, tornando a perda de peso mais difícil.

Isso acontece porque a ingestão regular dessas bebidas altera a maneira como o corpo “queima” combustível. Os músculos passam a “preferir” o açúcar como combustível, e a perda de peso se torna mais difícil. Esse efeito, a longo prazo, pode elevar os níveis de glicose no sangue, levando à diabetes.

“Essa ‘preferência’ pelo açúcar leva a uma capacidade reduzida de queimar gordura e ao ganho de gordura, além de tornar mais difícil para o nosso organismo lidar com o aumento do açúcar no sangue”, explica o cientista Hans-Peter Kubis.

“O que está claro é que o nosso corpo se ajusta ao consumo de bebidas açucaradas regularmente e se prepara para essa dieta alterando o metabolismo muscular através de atividade genética, incentivando adaptações insalubres nos genes, semelhantes às observadas em pessoas com problemas de obesidade e diabetes tipo 2”, comenta.

Ou seja, o açúcar, por si só, não aumenta nosso peso, mas sim a maneira como ele faz o nosso corpo armazenar mais açúcar.
Sendo assim, qualquer bebida com alto nível de açúcar (mesmo sucos industrializados) pode ser muito prejudicial à saúde.

Kubis sugere que os governos precisam tomar medidas contra o consumo exagerado de refrigerante, por exemplo, aumentar os impostos sobre a bebida para diminuir sua fabricação e compra.
Até porque esse não é o primeiro estudo que aponta desvantagens do refrigerante. Muitas pesquisas já apontaram diversos outros problemas que a bebida causa, como envelhecimento precoce, câncer, problemas dentários, neurológicos, paralisia, além de potencialmente viciar, poder causar infertilidade, vir em latas tóxicas, causar poluição e até mesmo matar se consumida em excesso. 

Fonte: DailyMail, via Hype Science
Crédito da foto: Imaura Hope

O Autor do Blog
Geraldo Ráiss Geraldo Ráiss, criador e editor do Blog, estudou Administração de Empresas, autodidata, tem como hobbie escrever poemas e romances. Apreciador da boa música e das artes, e claro, criar artigos para o Blog.

2 comentários:

  1. Resumindo: tudo o que é bom é ilegal, imoral, engorda ou engravida (a última é por minha conta).

    Será que ninguém pensou num modo de podermos consumir refrigerantes, hambúrgueres, batata frita, churrasco suculento e outras coisas sem os malefícios das coisas gostosas????

    A ciência caminha a passos lentos!

    ResponderExcluir
  2. Hahah quero ver proibirem os cafés pois conheço pessoas que deixam até camadas de açúcar no cafézinho que tomam. E também todos teriam que tomar sucos mesmo naturais sem açúcar. Quero ver limonada sem açúcar.
    Mas isso não seria tudo, pois muitos tipos de bolo e sobremesas tem também altos teores de açucar.

    Sempre lembrando palavras do meu professor, daqui só a água não é perigosa desde que não esteja fervendo. Mas conheci casos de pessoas que morreram por beber água em excesso.

    ResponderExcluir

Atenção. Os comentários no Blog estão temporariamente sem moderação. Não use frases racistas, discriminatórias, contra etnias, ou palavras que incitem à violência. Esse é um blog de entretenimento, comentários devem ser feitos, mas seja educado. E, por favor, não faça spam. Obrigado.