Últimas Postagens
Loading...
setembro 16, 2011

Ser humilde não é ser pobre economicamente. Ser humilde não é ser um bobo, muito menos submisso. Ser humilde é saber compreender a evolução alheia, e ter consciência da nossa. É admitir que não sabemos de tudo, ou tudo, e que estamos aqui para aprender, e aprendendo termos a paciência de ensinar aquele que deseja saber.

Ser humilde é muitas vezes reconhecer nossos erros, e com eles mudar nossa direção. Ser humilde é não ser arrogante. Ser humilde é aprender a agradecer, é dizer sempre obrigado, e estar sempre disposto a ajudar. Ser humilde é saber aceitar ajuda, sem achar que isso o torne “menor”, ou "mais fraco. "
Ser humilde é procurar sempre dizer a verdade, mesmo que isso o afaste temporariamente de uma amizade. Ser humilde é ser fiel ao seu caráter.

O ser humano está disputando a ferro e fogo a intolerância, e o mundo está cada vez mais distante da humildade, e assim cada vez mais ausente do amor.
Vamos, pois, fazer a nossa parte, sabendo ouvir, e dizer na hora certa.
Ser humilde também é muitas vezes se calar, quando necessário for!

Esta cena do filme A cor púrpura, é na minha opinião um bom exemplo de um momento de humildade. Para quem não assistiu o filme vai aqui um resumo:

Georgia, 1909. Em uma pequena cidade Celie (Whoopi Goldberg), uma jovem com apenas 14 anos que foi violentada pelo pai, se torna mãe de duas crianças. Além de perder a capacidade de procriar, Celie imediatamente é separada dos filhos e da única pessoa no mundo que a ama, sua irmã, e é doada a "Mister" (Danny Glover), que a trata simultaneamente como escrava e companheira. Grande parte da brutalidade de Mister provêm por alimentar uma forte paixão por Shug Avery (Margaret Avery), uma sensual cantora de blues. Celie fica muito solitária e compartilha sua tristeza em cartas (a única forma de manter a sanidade em um mundo onde poucos a ouvem), primeiramente com Deus e depois com a irmã Nettie (Akosua Busia), missionária na África. Mas quando Shug, aliada à forte Sofia (Oprah Winfrey), esposa de Harpo (Willard E. Pugh), filho de Mister, entram na sua vida, Celie revela seu espírito brilhante, ganhando consciência do seu valor e das possibilidades que o mundo lhe oferece.
Pois bem, Shug depois de humilhar Celie em muitos momentos, faz uma retratação emocionante em forma de um Blues, na presença de toda a comunidade, e a partir daí ajuda Celie a resgatar sua autoestima, assim como se livrar do marido rude e agressivo. Linda cena!




1 comentários:

Atenção. Os comentários no Blog estão temporariamente sem moderação. Não use frases racistas, discriminatórias, contra etnias, ou palavras que incitem à violência. Esse é um blog de entretenimento, comentários devem ser feitos, mas seja educado. E, por favor, não faça spam. Obrigado.